Terças // 19 Horas

GÊN. 37:3-8

Fazemos parte de uma geração que sonha e trabalha por mudanças.

Em Gênesis 37, encontramos um homem que começa a sonhar dentro da sua casa, este homem é José.

José sonhou dentro da casa do seu pai, foi perseguido por seus irmãos, mas nunca deixou de sonhar.

A Bíblia relata que ele continuou sonhando na casa de Potifar e mesmo na masmorra. É muito fácil sonhar na casa do pai, no meio da parentela; é até fácil sonhar na casa de Potifar, que é o lugar do conforto; mas, não é fácil sonhar na masmorra. 

Mas é na masmorra, lugar de dificuldade e muitas vezes de injustiça, que Deus lhe dará unção para interpretar sonhos. É na masmorra que você receberá a notícia mais importante: Faraó precisa de você. A única autoridade maior que Faraó era o Deus de José. E José revelou o significado do sonho a Faraó.

Isso lhe rendeu um alto posto no Egito, ele se tornou o segundo na hierarquia. 

Deus é um Deus de alianças. Se o sonho que você tem veio dEle, Ele restaurará todos os lugares onde o sonho foi manchado. Nosso Deus é restaurador de caminhos, porque o Seu caminho é perfeito e a Sua palavra é poder.

Quando José se tornou um líder dentro da casa de Faraó, administrou situações que foram extremamente importantes. 

Os irmãos de José travaram uma briga com ele por causa da túnica que ele havia ganhado do pai. Três pessoas na Bíblia usaram a túnica talar: José, Davi e Jesus. O significado da túnica era de autoridade. Logo, todas as vezes que José usava a túnica que Israel lhe havia dado, significava que se havia tornado príncipe, autoridade entre os seus irmãos, apesar de ser o menor da sua casa.

É sempre assim: as pessoas não querem reconhecer quando Deus unge aquele que aparentemente é o menor. Eles queriam matar, eliminar os sonhos de José.

Muitos se têm destacado no meio da Igreja e os mais velhos não se têm alegrado. Com Davi, também não foi diferente e muito menos com Jesus.

Davi, quando foi ungido e levantado entre os seus irmãos, era o mais moço de todos. Foi difícil para eles aceitarem sua autoridade. Observe

que, na batalha contra Golias, seus irmãos não acreditavam que poderia vencer o gigante. Aí começou a concorrência. 

Jesus, quando começou o Seu ministério, encontrou naqueles que se achavam mais conhecedores da Palavra do que Ele – os fariseus e os saduceus – dificuldades em reconhecê-lo como o Rei dos reis, o Salvador, o Príncipe da Paz. 

Porém, quando um sonho é de Deus, não há quem possa freá-lo. Nem a casa do pai, nem a casa de Potifar, nem a masmorra. Ninguém pode sufocar, matar, roubar ou colocar um sonho em cadeias. E, ainda que isso aconteça, Deus levanta uma autoridade para trazer livramento. 

José foi levado em uma caravana de ismaelitas para o Egito, porque essa é a intenção do diabo: apagar os sonhos e colocá-los na escuridão. Seus irmãos, após vendê-lo, começaram a experimentar a túnica, porém ela não coube em nenhum deles. Quando o pai nos dá uma túnica, ela não serve para outra pessoa, ainda que queiram disputá-la.

Portanto, use a túnica que Deus lhe deu e não fique desejando a túnica do outro. 

José passou por três processos: venceu a sua casa, a casa de Potifar – lugar de conforto e também de imoralidade – e venceu a masmorra.

Davi venceu a sua casa, o curral e o gigante.

Jesus foi para o deserto, onde começou o Seu ministério e venceu. Venceu o diabo, venceu seus irmãos. Jesus não escolheu um traidor, Judas se fez traidor. Ou seja, assim como podemos ser uma bênção, podemos tornar-nos maldição.

Não podemos nos desviar da proposta correta de Deus para nossas vidas. 

Quando se abre a porta do juízo, encerra-se o tempo da graça. Jesus, assim como José, cumpriu todos os processos e Se tornou o Grande Restaurador dos Sonhos. O alvo do diabo é pegar os nossos sonhos e jogá-los em uma masmorra ou no lugar prostituído, ou então, tirar os nossos sonhos da sede do avivamento que é a nossa casa. Porém, ele nunca conseguirá tirar-nos do propósito se nosso coração estiver firme em Deus. 

Podemos ser perseguidos em nossa casa, irmos para a casa de Potifar, sermos encaminhados para uma masmorra, porém Deus moverá as circunstâncias como fez com José, Davi e Jesus e nos tirará de qualquer lugar que não seja o melhor para nós. 

Não deseje a túnica do outro. A túnica que Deus lhe deu é suficiente para lhe dar a vitória. Porém, nunca esqueça que, na trajetória do sonho para a conquista da vitória, haverá situações que tentarão roubar o que Deus fará em sua vida e através de você. Se alguém mexeu em sua túnica, Deus quer entregar-lhe uma roupa nova. 

A mesma unção que está sobre Jesus está sobre os Seus filhos. Sonhe, pois Deus moverá as circunstâncias a seu favor. Sonhe, ainda que tudo pareça difícil. Apenas sonhe e seja indesistível como José. ( MIR)

Palavra do pastor:

Aquele que deixa de sonhar, morre. Por isto, não deixe de olhar para Jesus, Ele é o nosso modelo.

O abandono dos discípulos, os religiosos, os incrédulos, os que tinham poder, e até Satanás, tentaram matar seus sonhos. Mas Ele não deixou de crer, não deixou de ter esperança.

A cruz não matou seus sonhos, nem a sepultura, e nem a morte. Aliás, tanto a cruz, como a sepultura, e até a morte, acabaram promovendo a sua vitória.

Preciso te dizer; que Deus te vestiu de uma túnica com preço de sangue, você é um escolhido.

Mesmo que o mundo diga não, com suas filosofias e crendices, mesmo que teu pecado diga não, e que constantemente você tenha que confrontar sua fé, todos os dias. Continue sonhando, pois Ele te escolheu, João 15:16. Então continue; Sonhe com a cura, sonhe com um lar feliz, sonhe com o melhor de Deus, e faça cada vez mais forte, mais profunda, tua intimidade com Ele.

Deus abençoe,

Pr. Luis C Cordazzo


Facebook

Comentários

Catedral Quadragular

2ª Igreja do Evangelho Quadrangular

Rua Sestilho Possamai 729 - Bairro Jardim Glória

Bento Gonçalves - RS